NotíciasVoltar

Placa do Mercosul ainda não terá chip que era previsto.

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) alterou nesta segunda-feira (24) a resolução que regula as placas do padrão Mercosul. O previsto era que o novo modelo de identificação contivesse um chip, em que ficariam armazenados dados do veículo. Mas, por enquanto, o acessório não será inserido nos novos modelos. As informações são do G1.

 

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a função de fornecimento de dados, que anteriormente era atribuída ao chip, será momentaneamente substituída pela leitura do QR Code, que já está presente nas novas placas.

 

O novo padrão de placas começou a ser usado no Brasil no dia 11 de setembro e o Rio de Janeiro foi o primeiro Estado a iniciar as instalações. O prazo limite estipulado pelo Denatran para que todos os Estados forneçam os novos modelos vai até 1° de dezembro deste ano.

 

Apesar do prazo limite para instalação estar próximo, no Rio Grande do Sul, ainda não há data prevista para implementação do modelo, diz a assessoria de imprensa do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran-RS). O motivo do não fornecimento se deve à falta de empresas fabricantes cadastradas para fornecer as placas ao Estado.

 

Só precisarão adotar o uso dos novos modelos, a partir de 1° de dezembro, veículos zero quilômetro, veículos que tiverem transferência de município e propriedade ou quando existir necessidade de substituição. A troca de placas para veículos que já estão em circulação não será obrigatória, ou seja, o carro poderá circular normalmente com o modelo de placa atual.

 

Fonte: Gaúcha ZH